domingo, maio 24, 2009

RETIRADO DIRECTAMENTE DO BLOG DO GRANDE FERNANDO ALVIM-ESPERO BEM QUE NÃO:

"Não faço surf, não tenho muitos amigos praticantes, mas vivo em cima de duas lojas de surf na Costa da Caparica e habituei-me a admirar a modalidade e quem a pratica. E a verdade, é que estas duas coisas estão a ser atacadas desde esta manhã, por todo o lado, com letras grandes e à vista de todos.



A palavra "Surf" que até então era a denominação única para uma modalidade desportiva, é desde agora, também - e até me custa dizer - é - olhem bem para isto! - é nome de uma nova marca de detergente líquido que promete a todos uma explosão perfumada.



Eu não sei o que faria se fosse surfista, mas o que eu sei enquanto admirador, é que isto indigna-me e não tem nada a ver comigo. Era a mesma coisa que "Futebol" passasse a ser uma marca de restaurador capilar ou "amo-te" uma cadeia de bares espalhados pelo país ( bom, isso já existe!).



E depois é a infelicidade da associação da marca surf ao tipo de produto. Um detergente por muito que queira fazer-nos crer no contrário, antes de limpar, suja. Ou junta-se ao lamaçal já existente. E o surf quer-me parecer que sempre lutou pela não destruição das ondas, da costa, da imagem de um modo de vida que sabemos estar inerente a quem o pratica.



Surf, nome de detergente liquido ( mesmo que muito perfumado) é o maior insulto e ultraje que esta modalidade teve em Portugal. Como forma de protesto, vou lavar o chão da cozinha agora mesmo, com Sonasol oxigénio activo."